sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Estes gajos só atrapalham

Esta semana a FPCUB partilhou este vídeo na sua página do facebook






A ideia é simples e pretende demonstrar que, é mais rápido ultrapassar o grupo de ciclistas quando circula a par (12 segundos) do que quando circula em linha (18 segundos), deitando por terra as pseudo-teorias-criativas de que


"circulam aos pares e vão ali na conversa a atrapalhar o trânsito!! E as pessoas que têm de trabalhar que se lixem! " 

Porque é sabido que nenhum ciclista trabalha! E quem anda de bicicleta está, obviamente, num momento de lazer. Pessoalmente, adoro treinar para a tour de france ali na Av. de Berna, com a roupa que uso no dia a dia e com a marmita pendurada na grelha traseira. É a minha cena.

Mas, tal como a maioria dos vídeos, publicações, legislação e, basicamente tudo o que chegue aos olhos do público e que envolta bicicletas, o vídeo deu logo origem a uma enxurrada de comentários. Alguém adivinha quais ?




Circular aos Pares




Confesso que adoro ir aos pares. De preferência no meio da Avenida da Liberdade. Quando vou sozinha e não tenho ninguém com quem falar até me coloco entre duas faixas (a do BUS e a outra) só para criar mais caos e anarquia. E quando vou ali para a rotunda do Marquês ? Haviam de ver! A LOUCURA!!!! Saltito entre as faixas todas e atravesso-me de repente à frente dos carros só para os ver baralhados. No outro dia até provoquei um acidente e depois peguei na bicla e fugi para o metro. 

Mas gosto mesmo é de andar aos pares. Para falar de coisas da vida. A telenovela. As eleições na Grécia. O estado do tempo. Duetos improvisados.




A Estrada Marginal


Concordo e assino por baixo! Os sacanas dos putos que vão pedalar naquele passeio estreitinho da Marginal são uns infractores. Por mim, ia atrás deles de carro, atropelava-os a todos e depois fugia. Onde é que já se viu ?! E os pais dessas crianças ? Uns irresponsáveis! Denúncia à protecção de menores! JÁ!

E depois temos os outros... aqueles que têm a mania que andam a treinar para a volta a Portugal. Todos de licra, a pedalar em grupo e a ocupar uma das duas faixas de rodagem. E o pior? Andam aos pares! AOS PARES !!!!  Às vezes até passam o sinal vermelho, o que é um perigo, porque o carro que ia em excesso de velocidade e o accionou pode ter um acidente ou assim.

Felizmente sabemos onde é que eles andam. Estes sacaninhas todos. Na Marginal. Ao fim de semana. Sentido Lisboa-Cascais. Entre as 09:00 e as 12:00. 


Os Sinais Vermelhos



Ya. Tipo... 
Tipo, achava que não havia sinais vermelhos! Wow! Juro que nunca reparei. Serão aqueles postes onde os carros às vezes param ? A sério?!?!?! LOL Achava que estavam a parar para me dar avanço. Tipo, eles às vezes buzinavam quando eu passava mas, tipo, achava que era porque sou bué linda e tipo, curtiam de mim, sei lá. 

Relativamente às rotundas. Tipo, eu às vezes ponho as patas no chão. Mas o cão não gosta que eu o esteja sempre a tirar de dentro do cestinho para lhe pôr as patas no chão cada vez que paramos à entrada de uma rotunda. 



Matrículas, Luzes e Seguro


Os legisladores andam a dormir e, pelos vistos, há alguém que tem muitas questões por responder... 

Entretanto, há alguém que, porque a legislação não obriga o ciclista a determinadas coisas que a pessoa considera que são "elementares", não aceita ouvir reivindicações dos ciclistas. Ou seja, se eu tiver seguro e andar com luzes, estou tramada na mesma porque não tenho matrícula.

Se é para entrar no campo das analogias absurdas. Vamos lá: esqueci-me de uma coisa elementar e não percebo como é que os legisladores deixam passar: que tal os carros deixarem de estacionar em cima das ciclovias e dos passeios ? Serem obrigados a respeitar os limites de velocidade ? E a distância de segurança ? Quando tudo isto for obrigatório e controlado, aceito novamente ouvir as reivindicações dos automobilistas que as cumpram. Até lá, paguem a porra do estacionamento em sítios para estacionar. 






Depois deste último desisti de ler mais comentários porque já estava a começar a espumar da boca e não posso, de forma alguma, por em causa a minha saúde porque daqui a nada tenho uns sinais vermelhos para passar com a minha bicicleta sem matrícula, sem seguro e sem luzes e entrar a abrir nas rotundas sem por as patas no chão, enquanto ouço música no MP3 e troco mensagens com os meus amigo no whatsapp.


Em caso de agravamento ou persistência dos sintomas de falta de informação, por favor elucidai-vos aqui:








sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

AI JESUS COMO É QUE AGORA VOU PASSEAR PARA A BAIXA ?!?!

Não tenho palavras para expressar o quão indignada e revoltada estou com esta medida! Então não é que agora a Câmara de Lisboa teve a brilhante ideia de proibir a circulação de automóveis anteriores a 2000 no centro de Lisboa ?! Só neste país de terceiro mundo é que isto acontece!



Quer dizer... andam p'raí com a conversa de que temos de incentivar o pequeno comércio e procurar alternativas aos centros comerciais (o que só por si já é mau visto que eu sofro de alergias e andar na rua provoca-me rinite) e depois PUMBA! Como é suposto, meus caros senhores, eu ir até ao centro de Lisboa ?!?! Enquanto cidadã portuguesa, considero isto uma afronta e de certeza que anda alguém a meter dinheiro ao bolso com esta medida! É o país que temos e a culpa é do governo. E de certeza que o Sócrates também deve ter posto algum ao bolso com isto.

Pago o IUC para quê meus caros senhores ?! Para encher o bolso a quem ?! A partir do momento em que pago, é vossa obrigação assegurarem que há condições para eu levar o carro para onde eu quiser e o centro de Lisboa está incluído. Há tempos ouvi dizer que havia falta de estacionamento. O que há é falta de competência! Porque, meus caros senhores, o que não falta é lugares para estacionar em Lisboa mas houve alguém que agora decidiu encher aquilo de pilaretes. P-I-L-A-R-E-T-E-S ! Digam-me se faz algum sentido. 

O que é que esperam que faça ? Que troque de carro ?! Terão porventura algum acordo com os concessionários ?! Estou desconfiada que é mesmo isso que aqui se passa. Não bastava estarmos mergulhados na crise, por causa do governo, e ainda querem que compremos carros novos ?! Como é que vou ter dinheiro para ir de férias para o Algarve em Agosto ?! E para comprar aquele televisor curvo, o tablet e o telemóvel ? Graças a Deus existem créditos. Se não fosse isso, sabe Deus o que seria de mim.

Ah, e o melhor que tudo: querem incentivar o uso de transportes públicos. Já imaginaram a vergonha que seria se a Fáfá e a Carlota me vissem chegar ao emprego de autocarro ?! Poderá um ser humano descer mais baixo ?! E então de metro nem se fala! Só de pensar até fico com arrepios por causa da minha alergia a gente pobre.

Mas olhem, não há mal sem remédio. 
Vou ali fazer um crédito para comprar um carro de 2015 e aproveito para pedir mais uns trocos para as férias do Algarve.


Beijinhos fofos a todos
Catuxa

sábado, 30 de agosto de 2014

Explorações Gastronómicas: Cantina das Freiras





Dia folga a meio da semana é, geralmente, dia de explorações pela cidade de Lisboa. A parte boa é que há sempre qualquer coisa que ainda não descobri ou visitei e, esta semana, voltei-me para a gastronomia.

A Susana do blog Ao Virar da Esquina já me tinha falado de uma cantina algures em Lisboa onde se come "bem e barato" e, na semana passada, acrescentou dois outros sítios a não perder: uma esplanada num terraço em Lisboa, e uma fábrica de pastéis de nata na Baixa. 


Comecemos então pelo almoço na Cantina das Freiras

Onde fica ?
Conhecem a Brasileira ? Comecemos então a partir daí. 



Entram na Rua Serpa Pinto (indicada com a seta) e seguem sempre em frente.
Irão passar o Largo de São Carlos e o Museu do Chiado. 

Chegados ao cruzamento com a Rua Vítor Cordon, atravessam para o outro lado e seguem em frente.

Chegando então ao outro lado da estrada, estarão na Calçada do Ferragial.
Andam alguns metros e viram na primeira à esquerda.

Ora aqui está! 
Provavelmente quando aqui chegarem já ouvem o som dos talheres (foi assim que eu percebi 
que estava perto). No cimo das escadas, viram à vossa esquerda e depois é só procurar o n.º 1. 




Como é ?



Pessoalmente gostei bastante. Principalmente porque só nos apercebemos da relíquia que é quando lá chegamos.

Assim que transpomos a porta de entrada, é este o cenário.
Hum... 

Existem vários menus à escolha:
Menu Falua: 1 fatia de quiche + salada = 2.90 €
Menu Caravela: Omelete + Salada = 2.50 €
Menu Cruzeiro: pão + prato + sopa ou sobremesa = 6.50 €
Menu Fragata: sopa + baguete mista = 3.50 €


Como o elevador não é aconselhado a claustrofóbicos,
fui pelas escadas e encontrei este cartaz.



E eis-nos finalmente na Cantina propriamente dita ...


Podemos escolher entre comer na esplanada ou nesta sala
(é muito maior do que parece e há mais lugares por trás de mim)

E, como estamos numa cantina, tiramos o tabuleiro e escolhemos um dos
dois pratos do dia: carne ou peixe.



Depois, é só pegar no tabuleiro, sair e pensar: como é que eu ainda não tinha vindo aqui ?!








Comi uns belos croquetes com arroz de cenoura e uma gelatina e será, sem dúvida, um sítio onde espero voltar em breve! 


[para a próxima digo-vos onde encontrar a tal esplanada e os pastéis de nada]