sábado, 23 de novembro de 2013

De bicicleta para o emprego ? Que horror !


Na cidade das sete colinas, muitos são aqueles que continuam a preferir levar o carro para o emprego. Mesmo que isso implique enfrentar diariamente uma horda de condutores irritados, filas de trânsito que nunca mais acabam, semáforos e mais semáforos e, claro, a habitual luta por um lugar de estacionamento.


Trocar o carro pela bicicleta poderia ser uma solução para alguns automobilistas mais aventureiros. Mas, alguns dos mitos que se geram à volta do ciclismo urbano / utilitário levam a que as pessoas permaneçam na sua "área de segurança": o carro.



Vamos então deixar-nos contagiar pelo espírito do ciclo-activismo e desmistificar algumas lendas urbanas, em que o protagonista principal é o ciclista transpirado, sem capacete e completamente encharcado que, por ironia do destino, foi atropelado por um camião desgovernado, conduzido por um motorista alcoolizado, que entrou pela ciclovia adentro e levou tudo à frente.

Quais são então, os principais mitos que desencorajam as pessoas a usar a bicicleta ?

  • As bicicletas são muito caras
  • Uma bicicleta ocupa muito espaço em casa
  • Podemos ser atropelados por algum automobilista desgovernado
  • Há muitas subidas em Lisboa
  • Não há sítio onde guardar a bicicleta
  • Quando chover vou molhar-me e depois fico doente
  • Há um grande risco de ser assaltado
  • Chego ao emprego transpirado e depois tenho de trabalhar assim
  • É mais rápido ir de carro

Nos próximos dias, a Costureira Ciclista vai dedicar-se com afinco a desmistificar estas teorias. Para quem tenha mais alguma ideia, ou conheça mais algum mito, partilhe! :) 








2 comentários:

  1. Ainda há alguns dias atrás discuti sobre este assunto com um amigo meu. Há mais de uma ano que o transporte dele para o emprego é a bicicleta, e não é um trajecto fácil, não. Mora na margem sul e trabalha perto do Parque das Nações. Faça sol ou faça chuva aí vai ele. Os argumentos dele deixaram-me sem palavras e até já pondero experimentar o percurso. Cheguei aqui vindo do Facebook, mais precisamente do sexta de bicicleta :)

    ResponderEliminar
  2. Bem vindo António! Se chegou até aqui vindo do Sexta de Bicicleta e já anda a ponderar experimentar o percurso, porque não juntar-se ao movimento na próxima sexta ? :)

    Aproveito também para deixar o convite de passar pela página da Costureira Ciclista onde, durante os próximos dias, tentaremos desmistificar algumas das razões geralmente apontadas para não se utilizar a bicicleta. Quem sabe se, juntamente com os argumentos do seu amigo ciclista, o António fica convencido ... :)

    Abraço,


    ResponderEliminar